quarta-feira, 11 de junho de 2008

Cânion do São Francisco protegerá área da Caatinga

A secretária de Biodiversidade e Florestas, Maria Cecilia Wey de Brito, e técnicos do Departamento de Áreas Protegidas e do Núcleo do Bioma Caatinga reúnem-se, hoje (11), com a promotora Luciana Koury, do Ministério Público Estadual da Bahia, para dar continuidade ao processo de consulta pública sobre Monumento Natural do Cânion do Rio São Francisco, com criação prevista este ano.

Com área proposta de 30,5 mil hectares localizados na divisa dos estados da Bahia, Alagoas e Sergipe, a unidade de conservação protegerá a formação de cânions de mais de cem metros de altura e a região lagunar da Usina Hidrelétrica de Xingó, além de uma significativa área de Caatinga ainda não alterada pela ação humana.

A área para o Monumento Natural do Cânion do Rio São Francisco está no cristalino, formação rochosa de mais de um bilhão de anos.

Um dos principais biomas do país e único no mundo, a Caatinga guarda muitas espécies vegetais e animais endêmicos e inúmeros sítios arqueológicos. Toda essa biodiversidade, no entanto, está altamente ameaçada pela ocupação humana, que já modificou 80% do bioma que também está pouco representado no Sistema Nacional de Unidades de Conservação (Snuc). Apenas 4% das terras protegidas por unidades federais estão na Caatinga.

2 comentários:

André Picardi disse...

Espero que se realize também o projeto de criação de várias unidades de conservação na Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco,inclusive o tombamento da Bacia do Rio Samburá (a nascente do Rio São Francisco) e da Mata de Paíns, também na região do Alto São Francisco.

Marcelo Teixeira disse...

Parabéns pela criação deste importante blog para divulgação das ações de revitalização. Entretanto pergunto: a página está ativa? Por que não está sendo atualizada? Fico no aguardo.
Um abraço a todos!